sexta-feira, 19 de maio de 2017

LÚMPEN-BURGUESES DEPENDURADOS PELO PINCEL: rentistas querem impor novo governo ainda mais ultraneoliberal e reacionário! É preciso colocar em marcha o enfrentamento operário às investidas do grande capital especulativo!

video
Mais de 30 mil manifestantes em Porto Alegre - aqui a parte final da passeata!

D
esde a última greve nacional, 28 de abril, quando aportaram milhões de pessoas às passeatas e manifestações, o atual governo imposto pelos rentistas internacionais andava batendo cabeças entre seus lúmpens-burgueses, escroques e “batedores de carteira” do mais baixo nível e seus comparsas estaduais (Dória, Pezão, Sartori, Crivella, Alckmin...). Nesta quinta-feira, 18 de maio, os protestos políticos adensaram a crise institucional. Muito além do que os meios corporativos de comunicação estavam anunciando havia poucos dias, que a economia estava retomando sinais de vigor; a verdade era bem outra: cada vez mais, em razão da política ultraneoliberal adotada pela gangue do presidente postiço, a economia consumia-se pelo enorme buraco da recessão, pelo aumento desenfreado do desemprego e, consequentemente o dito “mercado” penava com a “retração dos ganhos de capital”. Ao mesmo tempo, Temer e sua equipe de “economistas” não estavam conseguindo colocar em marcha as tão sonhadas pelo “mercado” reformas trabalhista e previdenciária para suprir as supostas “interditas” contas públicas e dar para si 99,9% da parte do bolo da renda nacional. A meta deste futuro “novo” governo é deixar os farelos para os trabalhadores, contando com o aval autoritário do STF como fundamental coparticipe do golpe.

quarta-feira, 10 de maio de 2017

O CONCRETO ARMADO DA CORRUPÇÃO PRIVADA: de onde veio o enorme poder político-econômico das empreiteiras ou como funciona o capitalismo...


E
ste tema é tão vasto quanto são longos os tentáculos que abraçam a corrupção dentro do “regime republicano da democracia dos ricos” e estão envoltos sob o manto frígio do capitalismo. Antes de uma exceção, constitui-se como regra do jogo político nos sórdidos bastidores da vida burguesa. Por isso, necessário recorrer a perguntas certas e, consequentemente, teremos as respostas corretas sem inversão de posições de classe. O método da mídia mainstream passa precisamente por este último aspecto levantado: põe o agente público como fonte inercial de poder ou fonte de riquezas. Inclusa, lamentavelmente, nesta concepção está grande parcela da esquerda brasileira. Nossa análise vai de encontro a esse diversionismo midiático-ideológico de cérebros “globotizados”! Por que apenas as empreiteiras majoritariamente nacionais estão no foco das investigações? Qual a origem sub-reptícia do imenso poderio das grandes construtoras? Aos “probos vestais” da democracia burguesa a corrupção configura-se em uma aberração, quando na dura realidade que esses fazem questão de ocultar, é a regra do sistema e seu modus operandi!

quinta-feira, 4 de maio de 2017

Sonhos fragmentados


Resenha sobre o livro “A Cama na Varanda” - Arejando nossas idéias
a respeito de amor e sexo. - Regina Navarro Lins
                                                                                                                      

By Dóris I. Bonhen*

A
Cama na Varanda é um livro instigante, que retrata a sexualidade humana através dos tempos, nos fazendo compreender, porque somos como somos e qual a “saída” para um dos maiores dramas da atualidade: o relacionamento. A autora aborda a posição de gêneros homem e mulher na relação e consequentemente na sociedade. Apresenta assim, as mais diversas formas de amar, criticando a monogamia, pelo fato de a mesma não apresentar mais mistérios e liberdade, fatores essenciais para um relacionamento satisfatório e dá ênfase ao chamado “poliamor”.